PERGUNTAS FREQUENTES

Como se estuda Logosofia?

A Logosofia se estuda e pratica seguindo o método que ela própria estabelece. Este método, essencialmente psicodinâmico, prescreve o estudo e a prática no individual complementado com o intercâmbio e a prática no coletivo.

O estudo e a prática no individual compreendem três etapas que se estendem ao longo da vida, reiterando-se em progressão ascendente. Nos trechos iniciais sua especificação é a seguinte:

1) Primeira etapa: Compreende o estudo interpretativo dos temas que configuram o programa de estudo sem exclusão de outros que interessem particularmente ao estudante. Inicia-se com uma leitura geral dos livros logosóficos, a fim de se ter uma ideia, geral também, da concepção que os inspira. Segue-se depois, o estudo minucioso dos tópicos compreendidos no programa, com indicações precisas a respeito da realização logosófica. À medida que se avança na leitura e no aprofundamento dos temas, cada um se perguntará o que compreendeu e o anotará. Este aspecto do processo que se documenta para guia de si mesmo contribui também, com grande eficácia, para o esclarecimento de ideias e conceitos.

2) Segunda etapa: Caracteriza-se por maior aplicação ao estudo, com vistas à formação consciente, vigiando as oscilações temperamentais, os fatores que nelas incidem, etc… O ensinamento é tratado mais a fundo, somando-se desta vez, ao adestramento, sua aplicação à vida, nos diferentes e variados setores, onde cada um desenvolve suas atividades cotidianas.

3) Terceira etapa: Completa o ciclo, configurando o domínio de conhecimentos e a criação de novas aptidões para usá-las em favor do processo individual de evolução consciente. Compreender-se-á, sem dificuldades, que se alcança maturidade logosófica quando, depois do aprendizado técnico, se elaboram compreensões básicas dos ensinamentos que em seguida se levam ao campo experimental da própria vida. O acerto na aplicação converte o ensinamento em conhecimento.

No estudo e prática no coletivo, o confronto de interpretações ou compreensões que cada um tenha conseguido fazer dos ensinamentos, entre aqueles que também estudam Logosofia e se acham mais ou menos à mesma altura na investigação, permite verificar se do tópico estudado foram vistos pela inteligência todos os seus aspectos ou, pelo menos, os mais acessíveis. Do que resulta ser o estudo individual, até certo ponto, inseparável do coletivo.

Quanto dura o estudo de Logosofia? Existem graus ou títulos a alcançar? Existem requisitos de idade para começar?

O estudo logosófico depende dos objetivos de cada um. As duas tarefas principais que se realizam, o conhecimento de si mesmo e o processo de evolução consciente, são ilimitadas. Cada passo dado em ambas as tarefas é um passo a mais obtido na superação integral e é, além disso, o ponto de partida para um novo trabalho. Os estímulos que brinda o estudo vão se renovando constantemente, já que o fato de alcançar uma melhor condição psicológica permite estabelecer propósitos cada vez mais claros e felizes.

Por ser um estudo dirigido à própria vida, ele não oferece títulos e nem os requer para seu estudo. Nas sedes culturais logosóficas, todos seus estudantes se empenham em realizar um processo de investigação interna que permite conhecer a si mesmo e evoluir conscientemente.

Nas sedes culturais logosóficas, participam das atividades pessoas de todas as idades. Como em qualquer outro estudo ou atividade, quanto mais cedo se inicie seu estudo e prática, maiores e mais rápidos serão os benefícios obtidos.

Como entrar em contato com a Fundação Logosófica?

A fim de saber mais sobre a Logosofia e formar um conceito mais amplo do que é a Logosofia, pode-se entrar em contato com alguma das diferentes Sedes Culturais mantidas pela Fundação Logosófica ao redor do mundo. Na seção Logosofia no mundo é possível encontrar a localização, o endereço e os dados para contato das principais sedes culturais logosóficas no mundo. Alguns países também contam com um site da Fundação Logosófica local, que poderá fornecer a localização das demais sedes do país. Também é interessante participar de alguma das atividades abertas ao público, realizadas nas sedes culturais. A programação das atividades pode ser consultada neste site ou nos sites específicos da Fundação Logosófica de cada país, ou enviando um e-mail diretamente para a sede que se pretende visitar. Caso seu país não esteja listado neste site ou você não encontre um e-mail para contato, utilize o formulário de Contatopara nos escrever. Há uma comissão de divulgação internacional que poderá atendê-lo e enviar-lhe mais informações sobre a Logosofia em qualquer país em que se encontre.

Qual é a diferença da Logosofia para a Psicologia, a Filosofia e as ideologias políticas?

O estudo logosófico difere do comum porque deve ser realizado conscientemente, isto é, com a participação ativa da consciência e com o propósito definido de fazê-lo servir ao aperfeiçoamento das qualidades e excelências psicológicas do ser. Encaminha o homem para uma realização superior que abarca toda a vida e da qual ninguém jamais haverá de se arrepender. Difere dos estudos comuns porque vai dirigido ao interno do ser, enquanto aqueles são de uso externo, de aplicação extra individual.

O saber logosófico não tem pontos de referência com nenhum ramo do saber comum. A ciência logosófica, única em seu gênero e em suas projeções, fundamenta seus conhecimentos em verdades indiscutíveis e fatos irrefutáveis. Esta é a razão pela qual afasta toda hipótese. Tampouco teoriza, por não necessitar, em absoluto, de tais recursos aos fins de sua exposição. Por outra parte, suas afirmações são verificadas diariamente, por todos aqueles que, há anos, cultivam a Logosofia com proveito para suas vidas.

A Logosofia não estabelece problemas, senão que os resolve individualmente, porque cada ser humano é uma entidade individual que necessita resolver seus próprios problemas, com o que se põe em condições de ajudar a outros para que resolvam, por si mesmos, os problemas que enfrentam.

A Logosofia é uma religião?

A Logosofia não é uma religião; é uma ciência original que conduz ao saber através da substituição do crer pelo pensar e ajuda a pensar e sentir com inteira liberdade, favorecendo a erradicação das travas mentais que são totalmente nocivas para o desenvolvimento espiritual e evolutivo do ser humano.

A Logosofia não aconselha crer no que se estudou nem o aceitar cegamente, por certas e inquestionáveis que pareçam suas afirmações; daí que imponha a experimentação como base segura do processo rumo ao saber. Quer que cada um de seus cultores comprove por si as verdades que entranha, e isso só se pode fazer levando-o ao campo da própria experiência.